289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 
Vai ser lançado nas próximas semanas o concurso público de alargamento da rede de transportes públicos urbanos de passageiros de Olhão, que vai introduzir melhorias significativas na qualidade da oferta deste serviço dentro da cidade e alargá-la a algumas zonas de Quelfes e Pechão. A maioria das zonas periféricas do concelho, nomeadamente das freguesias de Pechão, Quelfes, Moncarapacho e Fuseta, já se encontram abrangidas por uma rede intermunicipal de transportes públicos de passageiros.

2020-085-transportes-urbanos-passageiros-olhao-01
Este alargamento surge na sequência da necessidade identificada pela autarquia de uma rede mais atrativa de transporte urbano, que implique a redução do tempo de viagem e a melhoria da cobertura do território e dos horários dos serviços, quer dentro da cidade, quer, como previsto no projeto, em algumas zonas das freguesias de Quelfes e Pechão, onde este serviço é, neste momento, deficiente.

Na prática, este novo serviço vai criar linhas que sirvam zonas da cidade em expansão e que não dispõem de serviços e permitir uma ligação intermodal mais eficiente aos restantes meios de transporte, beneficiando a mobilidade da população.

No concelho de Olhão, existem quatro carreiras de transporte público de passageiros de âmbito municipal, cuja contratualização é da competência da Comunidade Intermunicipal do Algarve. Estas carreiras ligam todas as sedes de freguesia à sede do concelho, servindo, ainda, os aglomerados de Poço Longo, Marim, Quatrim, Poço da Areia e Brancanes, sendo a oferta proporcionada por estes serviços muito diferenciada.

De acordo com o presidente da autarquia, António Miguel Pina, “as zonas mais afastadas da malha urbana da cidade como, por exemplo, Moncarapacho e Fuseta, já se encontram razoavelmente servidas por transportes públicos de passageiros. O que faltava, até agora, era uma rede otimizada dentro da malha urbana, que permita uma ligação o mais eficiente possível, numa lógica de articulação entre os vários serviços à disposição da população”.

A rede a contratualizar, cuja proposta já obteve parecer favorável da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, será composta por três linhas. A autarquia pretende, também, melhorar o sistema de bilhética, para que seja de fácil utilização e carregamento, sendo interoperável com o sistema de bilhética das carreiras intermunicipais e municipais.

Está, também, prevista a implementação e manutenção das paragens dos circuitos urbanos, com disponibilização de informação atualizada ao público.

2020-085-transportes-urbanos-passageiros-olhao-02