289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 
No âmbito das comemorações dos 325 anos da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário de Olhão, está patente no passeio central da Avenida da República, uma exposição de rua da autoria do Arquivo Municipal, que mostra mais alguns documentos que fazem parte do espólio dos últimos três séculos da Paróquia olhanense.

2020-123-exposição-rua-325-paroquia-olhão-04
A mostra dá a conhecer um conjunto de oito documentos pertencentes ao Arquivo Municipal, Arquivo da Paróquia de Olhão e Arquivo Nacional da Torre do Tombo, cujas datas se situam entre 1695 e 1983.

Aqui, durante aproximadamente um ano, tal como acontece com a exposição patente no Museu Municipal, é possível encontrar, por exemplo, o alvará régio de elevação da Feira de Olhão a feira franca, datado de 1753, que vem revelar e confirmar a legítima antiguidade e importância da Feira de Olhão que, curiosamente, desde essa data se realiza nos dias 28, 29 e 30 de setembro, um pedido do povo olhanense que foi concedido pelo Rei.

Destaca-se, igualmente, o decreto de passagem da jurisdição eclesiástica da Ilha da Culatra para a Paróquia de Olhão, datado de 1983, ou o Testamento de João da Rosa (1816), antigo escrivão do Compromisso Marítimo e autor do testemunho da revolta contra os franceses, ocorrida a 16 de junho de 1808.

2020-123-exposicao-rua-325-paroquia-olhao-01a

2020-123-exposicao-rua-325-paroquia-olhao-03a