289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 
2015-038-ria-formosaO presidente da Câmara Municipal de Olhão, António Miguel Pina, apresentou nas últimas reunião de Câmara e Assembleia Municipal, uma proposta com vista à revisão urgente do Plano de Ordenamento da Orla Costeira (POOC) Vilamoura – Vila Real de Santo António. Ao mesmo tempo, o autarca propôs a interrupção das demolições nas ilhas-barreira, proposta aprovada nos dois órgãos municipais por unanimidade.

António Miguel Pina refere-se à origem histórica do povoamento das lhas e aos direitos adquiridos pelos residentes, nomeadamente pescadores, mariscadores e seus descendentes, “tornando-se necessária uma política de proteção dos aglomerados urbanos, assim como requalificar para melhorar as condições de vida destas populações”.

Tal situação passa pela revisão do POOC, que “entrou em vigor há nove anos e que hoje não permite resolver os problemas ambientais e das populações residentes nas ilhas-barreira”.

Esta proposta, defende o edil de Olhão, deve “tornar-se num veículo de desenvolvimento sustentável para as populações e para o ambiente promovendo o desassoreamento das barras e canais, por forma a permitir a navegação em segurança nas águas interiores da Ria Formosa, bem como recuperando a hidrodinâmica do ecossistema”.

Os deputados municipais, assim como os vereadores da Autarquia, concordaram igualmente com a posição do presidente da Câmara Municipal de Olhão, que defende a suspensão imediata das demolições que estão a ser levadas a cabo nas ilhas. “É preciso encontrar outras soluções. Há outras prioridades”, defende António Miguel Pina.