289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 
2015-097-laco-azul-humano-03Cerca de um milhar de crianças e jovens oriundos de várias escolas do concelho de Olhão fizeram parte, no dia 30 de abril, no Jardim Pescador Olhanense, do terceiro Laço Azul Humano, o maior de sempre realizado pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Olhão para assinalar, em abril, o Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância. 

No último dia de abril, o mês em que se assinala a prevenção para os maus tratos infantis, a comunidade olhanense juntou-se em torno desta nobre causa no Jardim Pescador Olhanense. Vestidos de azul, os participantes, turma a turma, foram chegando e convivendo alegremente. Os alunos das escolas de Olhão dirigiram-se depois para o local designado para, em conjunto com todos os outros colegas, fazerem parte de uma iniciativa memorável: um laço gigante que alerta para as crianças vítimas de abuso.

Aos poucos, foi-se formando o maior Laço Azul Humano já realizado em Olhão. A parceria da CPCJ com a Rede Social de Olhão juntou perto de mil crianças e jovens num laço azul gigante! A organização admitiu que as expetativas foram superadas.

O laço azul, associado ao movimento da prevenção dos maus tratos infantis, surgiu em 1989 nos Estados Unidos da América, às mãos de Bonnie W. Finney, uma avó preocupada com a sua neta, que sofria de maus tratos. Pensando no azul dos hematomas da sua neta, e no seu neto que faleceu devido às agressões constantes, Bonnie atou um laço azul na antena do seu carro.

O objetivo de Bonnie W. Finney era gerar curiosidade para a cor azul e divulgar a mensagem a todos os curiosos. Este foi também o objetivo da CPCJ e da Rede Social de Olhão: que todos os curiosos descobrissem esta iniciativa e se juntassem à iniciativa. Objetivo conseguido!

2015-097-laco-azul-humano-042015-097-laco-azul-humano-022015-097-laco-azul-humano-052015-097-laco-azul-humano-062015-097-laco-azul-humano-07



2015-097-laco-azul-humano-082015-097-laco-azul-humano-09