289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 
2015-116-F1-secundaria-01Alunos da Escola Secundária Francisco Fernandes Lopes, de Olhão, participaram no mês de maio em duas competições nacionais ligadas à disciplina de Física e trouxeram para casa bons resultados. O Município de Olhão, que apoiou estas participações, dá os parabéns aos jovens alunos e à Escola Secundária.

A equipa Force XL, constituída pelos alunos da disciplina de Física do 12º ano da Escola Secundária de Olhão, Alexandre Carvalho, Ricardo Silva, Rodrigo Guedes e Veríssimo, representou de forma brilhante a cidade de Olhão, ao participar na fase regional da competição F1inSchools. Pela primeira vez, alunos de Olhão participaram nesta competição tendo terminado em segundo lugar (na sua divisão) e na categoria Carro mais Rápido. 

O F1inSchools é um desafio multidisciplinar, no qual os estudantes empregam software CAD/CAM para colaborarem, conceberem, analisarem, construírem, testarem e, posteriormente, correrem com miniaturas de automóveis construídos em madeira balsa e propulsionados a ar.

O desafio inspira os estudantes a utilizarem novas tecnologias para a aprendizagem de física, aerodinâmica, conceção, construção, desenvolvimento de marcas, grafismo, patrocínios, marketing, trabalho de equipa/liderança, competências de comunicação e estratégia financeira, aplicando-os de forma prática, imaginativa, competitiva e entusiasmante.
2015-115-cansat-secundaria-02
O Município de Olhão apoiou também a participação da Escola Secundária de Olhão na Competição CanSat Portugal 2015, que se realizou no aeródromo da Praia de Santa Cruz, em Torres Vedras.
2015-115-cansat-secundaria-01
A Escola Secundária Dr. Francisco Fernandes Lopes esteve representada nesta competição através da equipa Elite 4, uma das três do Algarve, constituída pelos alunos Afonso Vale, Diogo Gonçalves, Gonçalo Viegas, Marcelo Vicente e Vasco Carvalho, da turma 12ºB.

O principal objetivo desta competição é idealizar, construir e configurar um “satélite” miniaturizado (CanSat), com a forma de uma lata, aplicando os conhecimentos de Física e Química. O “satélite” tem de executar as missões pré-definidas. O CanSat de Olhão foi lançado de uma altitude de 500 metros a partir de um avião, e após 110 segundos foi recuperado com sucesso a poucos metros da localização da groundstation.