289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 
2015-125-dia-da-cidade-04O projeto Olhão ao Vivo, uma noite de fado e a atuação do rapper D8, para terminar em beleza as Festas da Cidade, a 16 de junho, são as grandes atracões para três noites de muita animação na cidade cubista, promovidas pelo Município e organizadas pela empresa municipal Fesnima, onde também não faltam as habituais cerimónias oficiais. 

A alegria caraterística das comemorações das Festas da Cidade de Olhão começa a fazer-se sentir na noite de 14 de junho, quando às 22h00, no Jardim Pescador Olhanense, os jovens músicos que se deram a conhecer no Mostra-te, em maio, chamarem o povo para a rua, com o projeto Olhão ao Vivo. A noite seguinte, 15 de junho, é dedicada ao fado com Inês Graça, Luís Moreno e Teresa Viola a pisarem o palco instalado no Jardim. D8, o jovem rapper que fez sensação e foi um dos finalistas do programa Factor X, da SIC, em 2014, atua junto à Ria Formosa na noite de 16 de junho, Dia da Cidade de Olhão. 

No entanto, o Dia da Cidade começa bem cedo, com a cerimónia do hastear das bandeiras, às 09h30, frente ao edifício dos Paços do Concelho, seguindo-se a homenagem aos Heróis da Restauração de 1808, no monumento frente à Igreja Matriz, onde será colocada uma coroa de flores.

Às 10h00, realiza-se a cerimónia de atribuição do nome Museu Municipal de Olhão – Edifício do Compromisso Marítimo, ao que era conhecido até agora como Museu da Cidade. Numa das suas salas será inaugurada, de seguida, a exposição Olhão, Terra Cubista.

O novo edifício do Arquivo Municipal, que mudou de instalações e agora se situa na Rua 18 de Junho, também será inaugurado na manhã do dia 16, às 11h00, sendo-lhe atribuído o nome de António Rosa Mendes, um profundo conhecedor da história olhanense, que ficará para sempre ligado a esta cidade.
  
Às 11h30 tem início a Sessão Solene Comemorativa do Dia da Cidade, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, para a qual todos os olhanenses estão convidados.

Também a Biblioteca Municipal de Olhão passará a ter um patrono. Neste caso, será atribuído o nome de José Mariano Gago, um ilustre cientista com origens no concelho de Olhão (Pechão), conhecido por ter sido o ministro que mais tempo exerceu funções de forma continuada nas áreas do Ensino Superior e da Ciência, revolucionando a forma de ver esta área do conhecimento. A cerimónia na Biblioteca realiza-se às 16h00, onde meia hora depois será inaugurada, na galeria, a exposição do Centro de Pintores Olhanenses.

D8 – Diogo Valente – é o artista maior destas Festas da Cidade, que atua às 22h00 de dia 16 no Jardim Pescador Olhanense. Ele chegou para ficar! O artista em quem ninguém acreditava, venceu. Diz que sempre soube que o rap e o hip-hop iriam fazer parte da sua vida. Prendia o microfone do Singstar entre um secador e um livro e foi assim que começou a gravar as suas primeiras músicas. Com um pai ausente, foi buscar força à mãe e à avó que, mesmo com as dificuldades que passaram, acreditaram e alimentaram o potencial do D8. Hoje, sabe agradecer a quem acreditou, avança com confiança e orgulho para um futuro grandioso e vem agora mostrar o seu talento em Olhão. 

D8, Diogo para os amigos, depois da presença no Factor X, assinou contrato com a Sony Music, surpreendendo tudo e todos. Com apenas 17 anos, acompanhado pelos melhores músicos da atualidade, o D8 move multidões. 
Lançou o seu primeiro álbum em novembro de 2014 e já tem uma legião de fãs incondicionais. Porque, afinal, podemos ser o que quisermos!
2015-125-dia-da-cidade-012015-125-dia-da-cidade-02
Mas nos dias 14 e 15 também há muita festa pela noite dentro no Jardim Pescador Olhanense. A 14, os jovens músicos do concelho apresentam-se ao vivo nas Festas da Cidade. Na sequência do Mostra-te, realizado em maio, os jovens músicos que se apresentaram nas várias sessões do Mostra-te ao Vivo e no Palco Aberto irão juntar-se num espetáculo memorável no palco olhanense. 

Na noite de dia 15, o fado é rei. Teresa Viola, Inês Graça e Luís Moreno, todos naturais do concelho de Olhão, são os seus intérpretes. Teresa Viola é natural de Moncarapacho. Recentemente gravou o seu primeiro CD, Renasci no Fado, trabalho que tem sido divulgado através de vários concertos realizados nos auditórios da região. França e Espanha fazem já parte do seu itinerário internacional.
2015-125-dia-da-cidade-032015-125-dia-da-cidade-05
Inês Graça, natural da Fuseta, obteve vários prémios nas suas participações em concursos de fado, já atuou em Cabo Verde a convite do Grupo Al-Mouraria, com o qual participa em vários espetáculos pelo País e integrou a banda Íris como corista. Desde 2010 tem viajado com frequência até ao Luxemburgo, Alemanha e Bélgica, onde tem realizado diversos espetáculos junto das comunidades portuguesas aí residentes. 

Luís Moreno, outro olhanense, participou no XXII Encontro Algarvio de Fado, que se realizou em Olhão a 16 de agosto de 2004. Ao longo dos anos arrecadou 10 primeiros lugares em concursos no Algarve e o primeiro prémio do público no Concurso de Fado Amador da Cidade de Setúbal, em 2009. Gravou um CD no ano de 2006. Já atuou na Alemanha e em Espanha. Atualmente, é finalista no II Grande Prémio Nacional do Fado (uma parceria entre a Radio Amália e a RTP).