289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 
Voz maior da poesia portuguesa e internacional, um dos mais importantes poetas da atualidade portuguesa, com vasta obra traduzida em diversas línguas, renovador da linguagem poética nacional com os Cadernos da Poesia 61, vulto persistente e incontornável da poesia europeia, em processo de edição da sua obra completa, Casimiro de Brito foi homenageado esta quinta feira na segunda edição do Poesia a Sul.

2016-259-poesia-a-sul-006

Nascido em Loulé em 1938, Casimiro de Brito foi um dos fundadores do movimento literário Poesia 61, que representa um ponto de viragem e renovação na forma como se escreve poesia em Portugal e no mundo.

Nas palavras do comissário do Encontro, Fernando Cabrita, “a geração do Poesia 61 falava dos problemas sociais sem, no entanto, ser panfletária. Abordava temáticas como a guerra e a paz mantendo um lirismo que não se coaduna com a linguagem panfletária”.

De acordo com Fernando Cabrita, também na forma a poesia de Casimiro de Brito veio cortar amarras em relação à tradição “clássica” que vigorava até então: “a poesia deixou de estar sujeita a métricas e a regras” e tornou-se mais livre do ponto de vista formal.

Impossibilitado de estar presente devido a questões de saúde, o poeta que, apesar da idade, imprime ainda hoje uma grande carga erótica aos seus poemas, foi citado a propósito da sua vitalidade por Fernando Cabrita quando, há cerca de 10 anos disse de si e da sua obra: “o essencial ainda está por vir”.

O sétimo dia da edição de 2016 do Encontro Internacional Poesia a Sul ficou também marcado pela apresentação do livro da jornalista do Expresso Ana Cristina Leonardo, O Diário do Farol – A Ilha, a Cadela e Eu.

O volume é editado pela Hierro Lopes, uma editora que prima pela originalidade, uma vez que todos os exemplares são feitos manualmente utilizando técnicas do século XIX, o que resulta num trabalho artesanal, em que cada livro é um objeto único.

De acordo com a autora, nascida em Olhão, este relato intimista resulta da experiência da sua estadia de mais de 2 meses na Ilha do Farol, durante o inverno de 2014: “De forma inconsciente, comecei a registar as impressões daquele meu quotidiano de que só fazia parte eu, a minha cadela e, de uma forma muito mais esporádica, as cerca de 20 pessoas que vivem na ilha durante os meses de inverno. O livro é povoado pelas trovoadas, a chuva, as marés… até o comportamento da cadela. No fundo, trata-se de uma tentativa de apaziguamento através da escrita”.

Os últimos três dias do Poesia a Sul reservam ainda muitas iniciativas. Esta sexta feira, dia 28, a programação tem início às 17h00, com a poesia de Jose Sarria, Chi Trung e Maria Dolores Guadarrama em destaque no Cantaloupe Café.

Às 18h00, ”A Poesia e a Crítica” estão em debate no Auditório Municipal, com a presença de Pedro Ferré, Fernando Cabrita, Ana Cristina Leonardo e Cláudio Guimarães dos Santos. A moderação é de Adriana Nogueira. O dia termina com um passeio pedonal pela zona histórica de Olhão.

No sábado, dia 29 de outubro, às 11h00, haverá lugar à apresentação dos livros de Maria Afonso e Vittoria È Natto, que acontece na Galeria Sul, Sol e Sal. O mesmo espaço recebe, às 12h30, uma palestra proferida pelo escritor, poeta, tradutor, médico e investigador francês François Luis-Blanc, subordinada ao tema “Poesia Vivida, de Mallarmé ao Twit”.

Às 15h00, a edição e a promoção do autor e do livro poético em ambos os lados da fronteira estará em destaque no Museu Municipal Edifício do Compromisso Marítimo, com a presença de representantes das editoras portuguesa e espanhola, Lua de Marfim e Creaturasliterarias, respetivamente. O poeta espanhol Rafael Vargas é homenageado a partir das 19h15, no Auditório Municipal de Olhão, que acolhe, às 21h30 o espetáculo Terra Chã, pela Companhia de Dança Contemporânea de Évora.

Domingo, o dia de encerramento da edição de 2016 do Poesia a Sul, começa às 10h30, com um passeio pela Ria Formosa a bordo do Caíque Bom Sucesso. Ao almoço, serão homenageados Emilio Durán e Florindo de Sousa.

A sessão solene de encerramento está marcada para o Salão Nobre dos Paços do Concelho, às 18h30. Na ocasião, que conta com o presidente da Câmara Municipal, António Miguel Pina, será atribuído e entregue o Prémio Literário Escolar João Lúcio.
 
2016-259-poesia-a-sul-0112016-259-poesia-a-sul-0102016-259-poesia-a-sul-0132016-259-poesia-a-sul-0122016-259-poesia-a-sul-0012016-259-poesia-a-sul-0042016-259-poesia-a-sul-0072016-259-poesia-a-sul-0052016-259-poesia-a-sul-009