289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 
A exposição itinerante “Dieta Mediterrânica”, propriedade da Câmara Municipal de Tavira, mostra-se ao público olhanense a partir de dia 4 de novembro, no Centro de Educação Ambiental do Parque Natural da Ria Formosa, onde ficará patente até 30 de dezembro de 2016. Pode ser visitada de segunda a sexta feira, das 9h00 às 17h00.

2016-262-exposicao-dieta-mediterranica

No dia 4 de novembro marcam presença na abertura, pelas 10h30, o presidente do Município de Olhão, António Miguel Pina, a diretora do Departamento de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) do Algarve, Valentina Calixto, e Jorge Queiroz, sociólogo, diretor do Museu Municipal de Tavira e responsável técnico pela candidatura transnacional da Dieta Mediterrânica a Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO), que apresenta “Notas sobre a Dieta Mediterrânica”. Haverá, até às 13h00, uma Mostra de Produtos e Artesãos do Algarve.

A exposição “Dieta Mediterrânica – Património Cultural da Humanidade”, que foi organizada pela Câmara Municipal de Tavira no âmbito de um conjunto de ações previstas no Plano de Salvaguarda, aprovado pela UNESCO, é agora acolhida pelo Município de Olhão e ICNF, no Parque Natural da Ria Formosa, onde podem ser apreciados 19 painéis, em português e inglês, que contam a história milenar da Dieta Mediterrânica (DM). 

Composta pelas paisagens culturais e o ambiente, a saúde e a nutrição, os ciclos astrais, os produtos sazonais, a candidatura/inscrição, as festividades cíclicas e a gastronomia, a exposição inclui também os vídeos da candidatura aprovada e possibilita o acesso a jogos interativos e a uma mesa de aromas. São ainda disponibilizados ao público o folheto da DM  em português, inglês e espanhol.

A “Dieta Mediterrânica”, por candidatura de sete estados, incluindo Portugal, foi inscrita na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial, votada por unanimidade a 4 de dezembro de 2013 em Baku (Azerbaijão), na oitava sessão do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO. O estudo, proteção e salvaguarda da Dieta Mediterrânica são hoje dinamizados pelos Estados e respetivas comunidades de Chipre (Agros), Croácia (Hvar e Brac), Espanha (Soria), Grécia (Koroni), Itália (Cilento), Marrocos (Chefchaouen) e Portugal (Tavira).