289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 

Phantom LimbA Associação Cultural ArQuente, grupo performativo sedeado em Faro, apresenta no dia 8 de junho, a partir das 21h30, no auditório Municipal de Olhão, “Phantom Limb”, com interpretações de Fúlvia Almeida, Maria José Vito, Ricardo Mendonça, Rui Cabrita e Teresa da Silva e direção de Gil Silva.

Partindo da questão “O que escondes no teu corpo?”, que encerra em si uma série de outras questões, foi desenvolvido o espetáculo Phantom Limb. “Mais do que obter respostas procuramos, neste espetáculo, colocar questões. Questões que provoquem reflexão, sobre determinados comportamentos que temos com o nosso corpo e qual a importância desses comportamentos”, referem os elementos da Associação Cultural ArQuente.

O corpo assume uma importância vital na nossa existência pessoal e  social, é um objeto de prazer, uma imagem, quer-se jovem, bonito, magro, não há complacência para os que fogem aos cânones de beleza estabelecidos. Procura-se a eterna juventude, corre-se atrás de produtos que reinventem e mascarem a realidade, mente-se conscientemente, é-se cúmplice e vítima de farsas montadas por nós e para nós, é imperioso ocultar as imperfeições do corpo de modo a sermos uma imagem perfeita, capaz de alimentar a nossa auto-estima, o nosso ego, o nosso bem estar: físico, psíquico e social.  

O corpo dá-nos um manancial de leituras e de perspetivas e não existem respostas concretas para as diversas questões sobre ele. O corpo é o indivíduo. A maneira como percecionamos o nosso corpo difere da maneira de como os outros nos percecionam, para além disso a noção de corpo perfeito, devido à sua singularidade, varia de pessoa para pessoa.

Aos intérpretes, mais do que representar, foi-lhes pedido para se apresentarem, na sua essência, despidos de personagens estereotipadas. Este trabalho de construção do espetáculo deu primazia à parte física do corpo e só posteriormente a palavra tomou o seu lugar. É a essa construção que poderemos assistir no Auditório Municipal de Olhão.