289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 

2012-055-FM2012 confimprensa 2
O Festival do Marisco volta a Olhão em breve e com algumas novidades. O certame foi apresentado aos jornalistas na passada sexta-feira pelo presidente do Município de Olhão, Francisco Leal, e pelo presidente da Fesnima, Vítor Lopes, empresa municipal que organiza o evento.


A 27ª edição do Festival do Marisco, que começa a 8 de agosto e prolonga-se até dia 12, no Jardim Pescador Olhanense, nesta cidade, tem este ano menos um dia, mas a organização espera que o número de visitantes – cerca de 60 mil – se mantenha, ou seja, que as pessoas que visitavam o Festival em seis dias, este ano o façam em cinco. Uma das justificações para esta redução de um dia no Festival prende-se com a expetativa de, devido à crise, as pessoas que em anos anteriores visitavam o festival duas ou três vezes, deverem fazê-lo apenas uma ou duas vezes este ano. Esta foi também uma forma de poupar custos à organização.

Com os preços mais acessíveis (oito euros para adultos e três para as crianças) do que em anos anteriores espera-se que mais visitantes marquem presença, tal como aconteceu no ano passado, referiu na conferência de imprensa de apresentação do Festival o presidente da Câmara Municipal de Olhão, Francisco Leal.

2012-055-FM2012 confimprensa 1
O edil destacou que a qualidade dos mariscos e bivalves está assegurada, como sempre, aliás, mercê da constante fiscalização do veterinário municipal e da responsabilidade dos comerciantes de mariscos. “Em 26 anos nunca aconteceu um problema alimentar”, garantiu, anunciando que este ano há mais um stand de marisco no recinto do Festival, ou seja, a oferta será ainda maior.

“O Festival é o nosso grande cartaz em termos nacionais e internacionais. Ao longo destes anos tem sido uma forte aposta de divulgação da cidade e assim vai continuar”, referiu Francisco Leal. Como tal, a crise não levará à morte deste evento, garante o autarca. “O Festival do Marisco não está ferido de morte nem nunca estará!”. Assim respondeu Francisco Leal à pergunta de um jornalista, referindo-se à crise atual, acrescentando: “Com mais ou menos dificuldades, a Câmara Municipal de Olhão sempre fará o Festival do Marisco. Nunca poderemos deixar que esta realização acabe”, defendeu.

Com um orçamento de 470 mil euros – menos 20% do que no ano anterior, devido às restrições orçamentais – a qualidade está assegurada, disse o presidente da Fesnima, Vítor Lopes, que também anunciou os artistas convidados para esta edição: Tony Carreira, GNR, Tributo aos Beatles, Rui Veloso e Banda Calypso. O Festival do Marisco de Olhão promete muita animação durante cinco dias, fazendo uma simbiose perfeita entre música e mariscos variados.