289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 

Base económica


A economia do concelho de Olhão é caraterizada por uma densa rede de atividades económicas fortemente radicadas no setor primário (agro-alimentar e pescas) e na iniciativa empresarial de base individual. Os indicadores comparativos, de caráter geral, sobre a estrutura empresarial do concelho em relação ao conjunto dos concelhos do Algarve, confirmam esta asseção.
 

Quadro 1 - Indicadores de dinamismo empresarial

 

Densidade de empresas
Nº/km2

Empresas em nome
Individual (%)

Empresas com menos
de 10 pessoas (%)
Volume de negócios
por empresa 103 (€)
Região do Algarve11,970,395,9157,9
Concelho de Olhão38,779,097,2105,4
Fonte: Anuário Estatístico da Região do Algarve, 2009.

De acordo com o cadastro do INE, estavam sedeadas e em atividade no concelho de Olhão, no final de 2008, um total de 5.061 empresas, das quais apenas 1.064 (21%) revestiam a forma societária. Estas empresas representam uma parte do tecido empresarial do concelho, que é constituído por estabelecimentos de empresas com sede fora do concelho, contribuindo para a economia e o emprego no concelho.
Neste conjunto de empresas, as atividades do comércio e da construção constituem as atividades dominantes representando 40% do emprego e mais de 65% do volume de negócios de todas as empresas sedeadas no concelho. As atividades do setor primário e secundário produtoras de bens transacionáveis (agricultura, pesca e indústrias extrativas e transformadoras), por seu lado, asseguram pouco mais de 20% do emprego no concelho e representam menos de 20% do volume de negócios das empresas.
Além da pequena empresa em nome individual, Olhão é, actualmente, um concelho onde predominam as atividades tradicionais dos comerciantes, dos pequenos industriais e empreiteiros e de uma multiplicidade de atividades de serviços de reduzido volume de negócios e fraco valor acrescentado.


Quadro 2 - Perfil setorial das atividades económicas no concelho de Olhão, 2008

CAE Rev3

Sectores de actividadeEmpresasPessoal ao serviço

Volume de

negócios

N.º%N.º%1000 €%

A

Agricultura, pecuária, florestas e pesca

545

10,8

930

8,7

21.136

3,9

B,C,D

Indústrias extractivas, transformadoras e energia

235

4,6

1410

13,2

80.192

14,9

B,C,D

Indústrias extractivas, transformadoras e energia

235

4,6

1410

13,2

80.192

14,9

F

Indústria da Construção

714

14,1

2115

19,8

97.040

18,0

G

Comércio por grosso e a retalho

1166

23,0

2570

24,1

250.243

46,5

H

Transporte e Armazenagem

65

1,3

182

1,7

9.746

1,8

I

Alojamento, Restauração e similares

475

9,4

1000

9,4

24.545

4,6

J

Informação e Comunicação

23

0,5

29

0,3

611

0,1

K,L

Actividades financeiras e imobiliárias

88

1,7

142

1,3

9.609

1,8

M,N

Actividades admin. e serviços de apoio

468

9,2

654

6,1

18.346

3,4

P,Q

Educação, Saúde e Apoio Social

448

8,9

562

5,3

8.311

1,5

 

Outros serviços públicos e privados

834

16,5

1064

10,0

18.645

3,5

 

Total

5061

100,0

10658

100,0

538.424

100,0

Fonte: INE – Anuário Estatístico da Região do Algarve, 2009.

A estrutura empresarial atual reflete a progressiva perda, a partir de meados do século passado, das atividades da pesca e trsnformação de pescado, às quais pertenciam as mais importantes empresas empregadoras doconcelho e de maior relevo na produção e exportação.
A economia do concelho assenta, predominantemente, na exploração dos recursos de pesca e moliscultura, que moldaram a vocação deste território e conferiram ao núcleo de Olhão um papel destacado, ao longo dos anos, como porto de pesca e centro de indústria conserveira.

A generalidade dos indicadores evidencia a circunstância de as bases da economia do concelho, fundadas na sua tradicional ligação ao mar, terem sofrido, nas últimas décadas, uma progressiva fragilização, estado que está em vias de ser revertido pelos sinais animadores de ressurgimento da importância do conjunto das atividades ligadas ao mar, aproveitando o impulso inovador de ações de longo prazo, desenvolvidas desde há uma década, por instituições como o IPIMAR e reforçadas recentemente com o trabalho que o Município está a desenvolver com o Centro de Inovação e Desenvolvimento de Olhão, com especial incidência inovadora na aquicultura, p.e., com a criação de recifes artificiais e estações offshore, com áreas a lotear e comercializar junto de vários interessados nacionais e estrangeiros.
Olhão reúne condições naturias dificilmente superáveis, na Região, para a aquicultura, mariscultura e moliscicultura, beneficiando de um litoral calmo e da experiência de uma comunidade piscatória e em que a pequena pesca aetesanal, representa atualmente mais de 80% da pesca do concelho.

Mercado local de emprego


Os dados relativos ao emprego formal (sector estruturado da economia) revelam que no período entre 2005 e 2008 ocorreu um aumento do volume de pessoal ao serviço (cerca de mil empregos) nos estabelecimentos sedeados no Município de Olhão, um crescimento superior a 13% em três anos. Esta evolução positiva tem um padrão sectorial relativamente heterogéneo em que se destaca, por um lado, a redução do pessoal ao serviço nas actividades extractivas, da electricidade, de gás e água e nas actividades imobiliárias e de consultoria e, por outro lado, o crescimento das restantes, com um dinamismo mais expressivo no terciário público e de natureza social (Administração Pública e Educação), no alojamento e restauração, nas actividades das artes, espectáculos, recreio e lazer e no comércio por grosso e a retalho.


Quadro 3 - Número de Pessoas ao Serviço nos Estabelecimentos no Município de Olhão, por ramo de actividade económica


CAE (rev3)20052008Variação
(%)
A - Agricultura, Produção Animal, Caça, Floresta e Pesca9849941
B - Indústrias Extractivas10936-67
C - Indústrias Transformadoras119913149,6
D – Electricidade, gás, vapor, água quente e fria e ar frio/ E – Captação, tratamento e distribuição de água; saneamento gestão de resíduos e despoluição76-14,30
F - Construção160817066,1
G - Comércio por Grosso e a Retalho; Reparação de Veículos Automóveis e Motociclos1959222713,7
H - Transportes e Armazenagem/ J - Actividades de Informação e de Comunicação22124310
I - Alojamento, Restauração e Similares62781530
K - Actividades Financeiras e de Seguros1781896,2
L - Actividades Imobiliárias/ M - Actividades de Consultoria, Científicas, Técnicas e Similares408307-24,8
N - Actividades Administrativas e dos Serviços de Apoio-212-
O – Administração Pública e Defesa; Segurança Social Obrigatória62141127,4
P - Educação20132159,7
Q – Actividades de Saúde Humana e Apoio Social46454116,6
R - Actividades Artísticas, de Espectáculos, Desportivas e Recreativas
S - Outras Actividades de Serviços
18824228,7
Total8215929413,1

Fonte: GEP - MTSS – SISED, Quadros de Pessoal.


Ainda que inferior ao crescimento global, o acréscimo na indústria transformadora (+9,6%) tem significado, fruto do peso deste sector no emprego concelhio (superior a 14% do emprego total, em 2008, percentagem semelhante à que representava em 2005).
A estrutura de habilitações escolares do pessoal ao serviço é caracterizada pelo elevado peso das habilitações inferiores ao ensino secundário que representam 72,5% do total, com expressão mais elevada nas actividades da matriz de especialização tradicional (agricultura e pescas, indústrias transformadoras, construção, ...).

Quadro 4 - Número de Pessoas ao Serviço nos Estabelecimentos no Município de Olhão por Actividade Económica, segundo as Habilitações Literárias


Níveis de Habilitação CAE (rev. 3)Inferior ao Ensino SecundárioEnsino secundário / pós secundário não superior Nível IV

Bacharelato/ Licenciatura/

Mestrado/ /Doutoramento

Total

2005

2008

2005

2008

2005

2008

2005

2008

A - Agricultura, Produção Animal, Caça, Floresta e Pesca

854

854

79

77

51

63

984

994

B - Indústrias Extractivas

96

29

8

3

5

4

109

36

C - Indústrias Transformadoras

1019

1081

126

163

54

70

1.199

1.314

D – Electricidade, gás, vapor, água quente e fria e ar frio/ E – Captação, tratamento e distribuição de água; saneamento gestão de resíduos e despoluição

5

5

0

0

2

1

7

6

F - Construção

1249

1315

238

200

121

191

1.608

1.706

G - Comércio por Grosso e a Retalho; Reparação de Veículos Automóveis e Motociclos

1427

1587

426

506

106

134

1.959

2.227

H - Transportes e Armazenagem/ J - Actividades de Informação e de Comunicação

170

190

45

45

6

8

221

243

I - Alojamento, Restauração e Similares

515

629

89

138

23

48

627

815

K – Activ. Financeiras e de Seguros

43

31

92

98

43

60

178

189

L – Actividades Imobiliárias/ M – Actividades de Consultoria, Científicas, Técnicas e Similares

213

88

133

136

62

83

408

307

L – Actividades Imobiliárias/ M – Actividades de Consultoria, Científicas, Técnicas e Similares

213

88

133

136

62

83

408

307

N - Actividades Administrativas e dos Serviços de Apoio

-

168

-

29

-

15

-

212

O – Administração Pública e Defesa; Segurança Social Obrigatória

50

85

7

20

5

36

62

141

P - Educação

88

115

37

75

76

131

201

321

Q – Actividades de Saúde Humana e Apoio Social

345

376

56

75

63

90

464

541

R - Actividades Artísticas, de Espectáculos, Desportivas e Recreativas/ S - Outras Actividades de Serviços

153

193

22

34

13

15

188

242

Total

6227

6746

1.358

1.599

630

949

8.215

9.294

Fonte: GEP - MTSS – SISED, Quadros de Pessoal.



As actividades do terciário de natureza económica e da educação são as que apresentam uma estrutura de habilitações escolares mais enriquecida com uma percentagem mais satisfatória de diplomados com o Ensino Secundário e níveis de instrução escolar superiores.
No caso da Pesca, e não obstante a redução acentuada do volume de pescadores matriculados, constata-se que nas empresas do sector estruturado o volume de pessoal ao serviço se tem mantido estável, com um ligeiro crescimento (3,6%), entre 2005 e 2008, sobretudo devido ao acréscimo dos empregos na pesca marítima, enquanto na aquicultura se manteve inalterável.