289 700 100
 
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 

O setor secundário integra as indústrias extrativas, transformadoras, energia (eletricidade, gás, vapor e água) e construção. A informação disponível refere-se exclusivamente às actividades da economia formal.
Na indústria extrativa do Concelho estão em actividade apenas 8 empresas, das quais 7 são sociedades, e na indústria da energia (eletricidade, gás e vapor) estão em atividade 2 empresas sedeadas em Olhão. Consequentemente, as principais atividades do setor secundário são representadas pela Indústria Transformadora (225 empresas em atividade, no final de 2008) e pela Construção (714 empresas em atividade, no final de 2008).

Na indústria transformadora, os subsetores das indústrias alimentares, madeira e cortiça, fabricação de produtos metálicos e reparação de máquinas e equipamentos representam mais de 85% do emprego e do volume de negócios de todo o setor.

A estrutura industrial do Concelho, por subsetores da indústria transformadora, assenta em atividades da indústria ligeira, empregando apenas cerca de 1.410 assalariados (média de 6 assalariados por empresa).

Quadro 13 - Perfil das Indústrias transformadoras com sede no Concelho de Olhão (2008)

Ramos de actividade

Empresas

Pessoal ao serviço

Volume de

negócios

N.º

%

N.º

%

1000 €

%

Alimentares

40

17,8

813

57,7

56.105

70,0

Vestuário

10

4,4

12

0,9

38

0,0

Madeira e Cortiça

34

15,1

135

9,6

6.109

7,6

Impressão e reprodução

7

3,1

18

1,3

1.121

1,4

Outros minerais não metálicos

9

4,0

23

1,6

489

0,6

Produtos metálicos

63

28,0

268

19,0

11.799

14,7

Máquinas e equipamentos n.e.

9

4,0

18

1,3

543

0,7

Outro equipamento de transporte

3

1,3

13

0,9

349

0,4

Mobiliário e colchões

10

4,4

32

2,3

1.514

1,9

Outras indústrias transformadoras

12

5,3

18

1,3

395

0,5

Reparação e manutenção de máquinas e equipamentos

22

9,8

39

2,8

851

1,1

Subsectores sujeitos a segredo estatístico (a)

6

2,7

21

1,5

879

1,1

TOTAL

225

100,0

1410

100,0

80.192

100,0

(a) Subsectores de segredo estatístico: Bebidas, têxteis, químicos, metalúrgicas e equipamento eléctrico
Fonte: INE – Anuário Estatístico da Região do Algarve, 2009.

 

 Grande parte das empresas em atividade no Concelho encontra-se instalada na Zona Industrial de Olhão, criada em meados da década de noventa, junto ao Porto de Pesca, a qual dispõe de 239 lotes numa área de cerca de 20 hectares, que se encontra quase totalmente ocupada. Além desta Zona Industrial, existem outras estruturas de acolhimento de empresas (cf. Quadro seguinte), com níveis de ocupação assinaláveis.

Quadro 14 - Estruturas de acolhimento de empresas no Concelho de Olhão

Área empresarial

Áreas ocupadas (m2)

Áreas comprome

tidas (m2)

  

Infra

estruturadas

Previstas

 

Zona Industrial de Olhão

207.497

-

1.780

-

 

Área Empresarial de Marim

74.031

34.686

-

114.270

 

Área Industrial de Quatrim

-

-

-

220.043

 

Área Industrial e Comercial de Belmonte de Baixo/Torrejão

79.529

-

-

24.128

 

                              















Fonte: www.algarveacolhe.com

Das 225 empresas da indústria transformadora em atividade no Concelho, apenas 90 revestem a forma societária, sendo 25 do sub-setor alimentar, 13 do sub-setor da madeira e cortiça e 22 do sub-setor da fabricação de produtos metálicos.

Quanto às 714 empresas da indústria da construção, a sua dimensão média é reduzida (3 empregados por empresa) e o número de empresas sob forma societária é neste setor de 227. O setor da construção tornou-se, nas últimas décadas, o segundo de maior importância no emprego e em volume de negócios no Concelho, a seguir ao comércio, beneficiando dos programas de investimento público em infraestruturas viárias, obras marítimas, obras de abastecimento de água e saneamento, equipamentos públicos, mas também dos investimentos privados no imobiliário e no turismo.

A existência deste mercado tem absorvido, regularmente, entre 1500 a 2000 ativos do Concelho, que, em parte, conciliam o trabalho irregular na construção com trabalho ocasional noutros sectores.