289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 
No ano em que atinge a maioridade, o Festival de Música Al-Mutamid, um dos festivais mais antigos do Algarve, volta a passar pelo Auditório Municipal de Olhão. Sobe ao palco esta sexta feira, dia 2 de fevereiro, a partir das 21h30, o Abu Tamam Ensemble.

amo-2018-03-Abu-Tamam-Ensemble-18-Festival-de-Musica-Al-Mutamid
Abu Tammam é o nome de um reputado poeta que nasceu em Jasim (atual Síria) no ano 788, e viria a falecer em Moçul (atual Iraque) no ano de 845.

O poeta serviu de fonte de inspiração deste projeto musical, integrado por três músicos nascidos em culturas hoje distantes, mas que durante séculos beberam de uma mesma fonte artística e espiritual.

O Abu Tammam Ensemble interpreta músicas de Médio Oriente e do Mediterrâneo Oriental e é liderado pelo multi-instrumentista Alexánder Pewló, que interpreta yayli tambur (Turquia), rubab (Afeganistão), alaúde árabe e santur persa.

O Abu Tammam Ensemble conta também com a intervenção de uma bailarina de dança oriental, conseguindo-se, assim, um espetáculo repleto de colorido e beleza, que transmite a sensualidade do baile unido à música.

Na sua 18ª edição, o Festival de Música Al-Mutamid volta a trazer à região a música que durante séculos inundou bazares, medinas e palácios do Gharb al-Andalus, com quatro espetáculos diferentes, repartidos por sete cidades: Lagoa, Vila Real de Santo António, Loulé, Albufeira, Silves, Lagos e Olhão.

Este festival pioneiro, e de caraterísticas únicas em Portugal, é também uma homenagem ao rei-poeta al-Mutamid, filho e sucessor do rei de Sevilha Al-Mutadid.

Muhammad Ibn Abbad (al-Mutamid) nasceu em Beja em 1040 e foi nomeado governador de Silves com apenas doze anos. Em 1069, acedeu ao trono de Sevilha, o reino mais forte entre os que surgiram em al-Andalus após a queda do Califado de Córdoba.