289 700 100
 
geral@cm-olhao.pt
 
As obras de reabilitação da Frente Ribeirinha de Olhão começam no próximo mês de outubro. O Tribunal de Contas já deu o visto necessário para o arranque da intervenção e a Sociedade Polis adjudicou as obras que, no entanto, só começarão depois do verão.

2018-045-frente-ribeirinha

A requalificação desta zona nobre da cidade, da responsabilidade da Sociedade Polis Ria Formosa, poderia começar já em abril. No entanto, porque as obras estariam a decorrer ainda durante o verão, o Município negociou com os vários envolvidos para que a intervenção tenha início apenas em outubro, depois da época alta, para não prejudicar os comerciantes da zona, que ali recebem muitos milhares de turistas até ao final de setembro.

“Este é um projeto que vai orgulhar todos os olhanenses e mudar a face da cidade”. Foi assim que o presidente da Câmara Municipal, António Miguel Pina, classificou, em 2017, aquando da sua apresentação, a profunda intervenção de reabilitação na Frente Ribeirinha. Esta verdadeira “revolução” numa das zonas mais nobres da cidade, idealizada pela equipa da arquiteta Amélia Santos, contempla a requalificação dos jardins Patrão Joaquim Lopes e Pescador Olhanense, a zona dos Mercados Municipais e a Avenida 5 de Outubro, conferindo a toda esta zona características mais modernas, polivalentes e, sobretudo, amigas dos peões.

O denominador comum do projeto de intervenção é a evocação da Ria, do mar e das tradições locais. Olhão ficará dotada de uma Frente Ribeirinha única no Algarve, moderna mas que preserva a tradição, os valores e a alma olhanense.